O programa “O Assunto é Jazz” teve início em 6 de dezembro de 1958, indo até 20 de março de 1965. Iniciado em horário matinal (8.00 às 8.30), passou depois para o horário  noturno (23.00 as 23.30) e mais tarde 23.00 as 24.00. Era apresentado as segundas,quartas e sextas feiras.O prefixo da Rádio Difusora Fluminense era ZYP-34, com a freqüência de 1250 Kwts.  

 No primeiro aniversário do programa, convidei todos os disc-jockeys especializados em Jazz, com programas em outras emissoras para uma confraternização. Foi um programa marcante que contou com a presença de Paulo Santos, Estevão Herman, Rocha Melo, Leonardo Lenine de Aquino e Flávio de Macedo Soares.  

 Nessa primeira fase, o grande acontecimento ocorreu em 14 de fevereiro de 1965, quando recebemos a visita do grande pianista e compositor americano Horace Silver, que proporcionou  aos ouvintes e amigos presentes à audição uma hora de entrevista, intercalada com músicas de seus últimos álbuns.

 Ao encerrarmos a primeira fase do programa, (1958-1965), completamos um total de 629 audições que,  somadas as 1828 da segunda fase (1972-1992) tonalizam  o impressionante número de 2.457 programas.  

SEGUNDA FASE

Embora tivesse atuado  em outras emissoras, tinha esperanças que um dia a Fluminense voltasse a se interessar por um programa de Jazz. Isso ,  aconteceria em dezembro de 1972, quando a convite de Edgar Melo, velho companheiro de microfone, retornei  com “O Assunto é Jazz”, dando inicio a segunda fase, que logo depois com  a inauguração da FM, viria a se constituir num sucesso absoluto, a tal ponto que outras emissoras que nunca se interessaram por Jazz, passaram a ter programas especializados. Depois de algumas alterações de dias e horários, ficamos definitivamente as terças feiras, inaugurando um horário de duas horas (22 as 24 hs) até então inédito em programas de Jazz.

Época em que o movimento da musica instrumental crescia, o programa teve a oportunidade de divulgar trabalhos de inúmeros artistas, músicos e cantores que tinham as portas abertas para esse mistér, entre eles Márcio Montarroyos, Robertinho Silva, Túlio Mourão, Alex Malheiros, Idriss Boudrioua, Ana Mazotti, Gilson Peranzetta, Marcos Ariel, Leny Andrade, Pascoal Meirelles, Sebastião Tapajós , Hermeto Pascoal, Nivaldo Ornellas e muitos outros.

RADIOCARD

Estreitando mais o relacionamento do programa com a audiência, emitimos o nosso "Radiocard" o qual era enviado aos ouvintes que nos escreviam.

Nessa época dois “amigos ouvintes” passaram a fazer parte do programa. Mário Jorge Jacques para quem passei a  tarefa de produzir o “Museu de cera”, parte da audição dedicada ao Jazz de raiz e Maxwell Johnstone, produzindo o fantástico “Beco das Big-Bands”.

Até que veio a notícia de  que a rádio encerraria as suas atividades, cedendo à Jovem Pan os direitos de transmissão, frustrando assim a todos que ali trabalhavam.

O programa foi encerrado em 27 de setembro de 1994, com Louis Armstrong interpretando o clássico “When the saints go marchin in”.

Propaganda de "O Assunto é Jazz" veiculada no Jornal "O Fluminense" de Niterói, em meados dos anos 70.